quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Diz pelos lábios do rabo

Sua mãe diz pelos lábios do rabo
Estou exumando-lhe as petulâncias
Um aos cães e um ao diabo...
É a bebedeira em ressonância

Ora,que do ócio faz o bom uso,
Que oportuna é a vã bondade
Se o meu favor for seu abuso
E a sua soberba e a vaidade

Cada rabo tece o que convém
Agrega o que vos torna certo
Do interesse o querer é refém
E esse refém é um cão esperto

Sua mãe diz pelos lábios do rabo
De tão regozijadas as ganâncias
Um aos cães e um ao diabo...
E vou escrachando-lhe as ânsias

2 comentários:

Nancy disse...

Sensacional!

Cristiane disse...

Apaixonante, realmente bom. Estiloso! Prazer em conhecer.