sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Inerme a sua frente

Quando dei a face a deslizar
Entre seus seios e senti
Um pulso frio e devagar
Num vil suspiro,de repente
Não iria a algum lugar;
Estava inerme a sua frente

Tolas eram as noites de sábado
Nicotina manchando a nebulosa
O céu sorria por mim , calado
E ela dormia tão formosa
Desmanchando-me ao seu lado
E a sua sina duvidosa

Um comentário:

Uilsgirl disse...

eai julim gatin , resolveu voltar a postar é?
quero mais boemia.