segunda-feira, 4 de maio de 2009

Bocejei...suspirando

Co`a bunda nua à noite crua

Um céu sem astros, sem mais

A mente inunda só flutúa...

Às putas castas dos cais!

E co`as as mãos agora,vazias

Eu ia, observando o jamais

Esperando à esmo , noites frias

Bocejei,suspirando meus ai,ais

Um comentário:

Anita Grey disse...

Boa rapaz!
gostei deste teu poema,bem bolado!