quinta-feira, 10 de julho de 2008

Nove de Julho

...alguém berrava ao longe;

Revolução! ...ô, revolução!

...ô, façam a constituição!"



E as bandeiras altas tombavam

E os escalpos furados descolavam

Com rudes golpes de mastros ...



As damas da sociedade privilegiada

Os barões eas mãos desarmadas

Deitados entre excrementos e rastros



A nação - agora- inerme sobre o alvo

Sob a névoa d´um estado salvo ...

Havia crianças e hinos festivos



Pois, por um milhão de almas vagas,

Pelo sangue escoado por estas plagas,

... e numeros fora dos teus arquivos



E, alguem berrava ao longe;

"Revolução! ... ô, revolução!

Ó, Deus meu , que decepção!"

Substância

Escorre lento, feito uma lava fria
- faz lastimável a tua mucosa ...
Diz que, sou o que nunca seria;
Uma vírgula errada na tua prosa

Tanto quanto o vapor de frutas
És um alívio que faz tumulto
Rasga fundo , feito laminas de luta
E parte um outro 'você' , oculto

É... é cortante, a substância
Traz com o inverno, pouco sensato
As promessas morrem à distancia
Com excrementos brancos no asfalto

Julio Alcantara 10/08/2008